Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

06
Abr07

Princípio do fim ou Fim do princípio?

Little Miss Sunshine

Eu e o Sid ontem acabámos. Ainda não sei se é definitivo ou não, mas a ruptura tem a ver com as minhas dificuldades extremas em gerir o meu tempo entre ele, a tese, três mais trabalhos e ainda o emprego no supermercado. Eu sei que muitas das coisas que ontem lhe disse talvez não sejam totalmente verdade. Eu sei que ainda o amo. Mas tudo nesta altura me parece um pouco surreal, até porque em Junho não sei bem o que vou fazer com a minha vida.

 

Com o final do curso surge uma nova fase na minha vida - isto é, se eu conseguir acabar a malfadada tese. Confesso que não tenho muita fé no trabalho que vou começar a desenvolver na próxima segunda-feira. Se tudo correr como previ, terei a tese feita em semana e meia, porque afinal é só mesmo escrever. Não sei se será escrever com conteúdo, mas eu tenho que fazer as 10,000 palávras, dê por onde der.

 

Ultimamente quando me olho ao espelho sinto-me tão gorda que só me apetece vomitar. Ontem praticamente não jantei e desde há uma semana que ando a tomar Sene. Quero perder esta barriga nojenta que se instalou há coisa de 2-3 meses. Decidi que a partir de hoje só vou ter duas refeições por dia, o pequeno-almoço e o jantar. No meio talvez uma salada e uma peça de fruta. Tenho de diminuir as minhas calorias para metade, e se conseguir, com a ida frequente ao ginásio eu sei que vou conseguir emagrecer de tal forma que vou poder recuperar toda a minha roupa que está em sacos para dar à caridade local (e que ainda não dei porque tenho fé de que vou vencer esta batalha!)...

 

Ha quem diga que eu estou doente, mas a verdade é que eu estou a ser realista. Não me sinto bem na vida que levo, sinto que levo uma 'low life,' onde perdi todo o sentido para aquilo que estou a fazer. Se acabar o curso em Junho, como aliás espero, quero abrir as minhas asas e voar para qualquer lado, definitivamente sair do Reino Unido e muito provavelmente não voltar ainda para Portugal. Quero fazer algo que realmente gosto, criar raízes num sítio que me diga alguma coisa, com o qual me identifique e acabar de vez com esta vida de cigana que levo - mala às costas e constantemente a pulular entre casas.

 

Uma das razões que levou à minha separação foi isso mesmo. A inabilidade de ter um futuro recente sem problemas. Eu sei que o Sid não tem culpa, ele até se esforça, mas eu ontem apontei-lhe várias razões para que nós não terminemos juntos, e uma delas tem a ver com a acomodação dele à realidade Britânica, a situação precária e quase ilegal como ele tem conduzido a vida dele...

 

Afinal, ele veio para este país com o intuito de fazer a segunda  pós-graduação dele. Está cá há três anos, e não tem segunda pós-graduação, nem tão pouco está já inscrito na Universidade! Não pode usar a outra pós-graduação porque está limitado pelo VISTO! Em contrapartida, está inscrito num instituto em Londres ao qual nunca vai e que é a única razão porque ele ainda não foi deportado para a Índia. Pagou não sei quanto aos gajos, e eles resolvem-lhe a sítuação com o Home Office, 'no questions asked'...

 

Entretanto, fez um curso de iniciação ao Mestrado, tipo um ano zero, que durou menos de 6 meses... depois começou a trabalhar em dois sítios, o que é permitido. O que não é permitido é ele trabalhar mais de 20 horas por semana, independentemente dos trabalhos que ele anda a fazer... E só num ele faz cerca de 30 horas semanais. Resultado, agora o Home Office tem um formulário novo para o pedido de extensão do VISA/ VISTO onde pede o número de contribuinte. Ele tem de renovar o VISA/ VISTO dele em Junho... Já estão a ver a cena, não é?

 

Mais, ele acomodou-se aos trabalhos mas tem dívidas com cartões de crédito e depois faz esquemas com amigos e sei lá que mais... Claro que o dinheiro que ganha não dá para tudo não é? Nem poupanças tem... Brincando, brincando, o curso que ele quer tira custa 8,000 libras, só pelo facto dele ser estrangeiro!  Portanto, nem estudo nem nada, já lá vão 2 anos e meio.  E nem sequer o vejo a mexer-se, ou a dedicar-se à fotografia, que é uma coisa que ele gosta tanto. Não tem ambição... nenhuma mesmo... Eu estou farta desta instabilidade que não me oferece quaisquer garantias de um futuro honesto, em que eu possa viver de cabeça erguida e sem temer que me batam à porta para o escorraçarem deste país.

 

Isto tudo com o stress do meu último ano da universidade estão a dar cabo do meu sistema nervoso, só quero livrar-me disto e por-me a andar... Não interessa para onde, mas eu já fiz a minha decisão, e não passa por ficar neste país. Muito sinceramente isso também representa outra contrariedade para a minha relação com o Sid, porque ele não pode ir para lado nenhum sem VISA/ VISTO, o que implica tempo e custos acrescidos...

 

O pior é que eu estou a fazer 30 anos para o ano e estou mesmo a ver que não vou ter tempo para construir família ou sequer arranjar um gajo que me ame e que não tenha tantas contrapartidas... É que eu já me via toda indiana, com filhos lindos e os sogros atrás num país com montes de sol. Agora, nem indiana, nem filhos, nem nada... Ainda tenho esperanças de arranjar um país com sol e calor suficientes... e praia... e bronze...

 

Mas isso vai ter de esperar, porque até lá tenho de emagracer. Com umas pernas grossas como troncos, uma barriga que mais parece de cerveja (apesar de eu não beber nenhuma), ninguém me vai querer levar para casa!

 

*Suspiro*

 

E eu que pensava que a minha vida já estava toda definida... Lá vou eu ter de começar tudo de novo. E até pode ser que as coisas entre mim e o Sid se resolvam, mas duvido, porque há muita coisa em jogo e eu não me vou casar só para salvar-lhe a pele. Ele tem que se mexer, e deixar por uns instantes o lado sonhador e optimista. Está na altura de enfrentar os adamastores da vida dele, porque eu não vou estar mais lá para resolver as situações.

 

Eu mereço ter, de vez em quando, o papel de mulher... em vez de estar constantemente a ser pressionada para desempenhar papel de homem.

 

Estou mesmo infeliz... Só me apetece vomitar... Se não estivesse naqueles dias do mês... Enfim... Fui. Tenho muito trabalho para fazer hoje. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAh! 

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D