Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

30
Abr06

Sózinha em casa...

Little Miss Sunshine

Aposto que muita gente deve pensar que eu não tenho mais nada que fazer do que estar a escrever no meu blog, mas a verdade é que eu passo a vida sózinha, é raro sair à noite e não há muita gente que me venha visitar...

Os meus amigos estão cheios de trabalho e os que não estão cheios de trabalho estão na borga. Eu não sou rica, não posso alinhar em todas, principalmente quando estou de orçamento limitado.

E então acabo as noites a jantar sózinha no meu quarto, hoje com Mateus Rosé, até estou um bocado tonta por isso se eu não fizer muito sentido, ignorem. Tenho o raio do media player a tocar e vou cantando pelo meio. Já pensei em chatear algum pessoal, já que amanhã é feriado, mas para quê? É uma perca de tempo e eu não estou para ouvir nãos - saber que todos já têm planos e só eu é que não é um bocado triste.

Sinto-me tão sózinha... A minha gata anda de roda de mim, tadinha, ela bem tenta tirar-me da frente do computador, mas é escusado. Nesta altura não me apetece encostar na minha cama e pensar na minha vida. Tenho trabalho e algum dinheiro, mas estou aqui, entre quatro paredes, e a falar comigo mesma por intermédio do meu Blog.

Eu queria ser como a minha irmã às vezes, ela sempre foi o oposto de mim - ela sempre teve amigos de sobra. Odeio a minha maneira de ser mas acho que não consigo mudar, eu não consigo ser eu mesma. Acho que nunca vou cativar ninguém porque eu escondo-me do que acho ser perigo. Não sei se alguma vez alguém vai partir esta casca dura que existe dentro do meu coração.

As pessoas pensam que eu sou corajosa, mas eu não sou. Eu sou tudo menos isso, e movo-me pelo orgulho mais que outra coisa qualquer. Se errei e não voltei atrás nas minhas decisões, é tudo por causa do orgulho e da minha fraqueza de querer ser aceite por todos.

Sou uma tola. Mesmo no amor, que procuro sem parar, acabo sempre por me estatelar no chão. Acho que vai ser desta, e achei sempre que era daquela... Quantas vezes? Nem sei, já perdi a conta. E a Primavera vai chegar e os casalinhos começam a sair para a rua e eu estou sózinha outra vez. Estou farta disto. É sempre a cair no chão. Um dia parto a espinha de vez e nunca mais quero saber desta tanga do coração.

Estou farta. Tenho de meter na minha cabeça de uma vez por todas que eu mereço muito mais, se não deu a perca não é minha.

Coragem mangana.

Fui lavar as mágoas com mais Mateus. Paz!

 

 

30
Abr06

Mateus Rosé com bruxas...

Little Miss Sunshine

Ando stressada com o meu trabalho. Agora deram para me cortar nas horas, o que é mau, porque significa que ganho menos. Tudo porque houve um stress com os horários do pessoal todo, mas - claro - tinha que ser eu a mais prejudicada!

Uma coisa é certa: hoje saí às três da tarde, o que é uma benesse de primeira. O outro também lá estava hoje, mas como eu estava mais animadinha ele andava brincalhão. Disse-me que em príncipio ía sair hoje à noite, e eu a pensar para mim: " Força, porque eu não!".  Era só o que faltava.

Um supervisor (outro) deu-me o número de telefone dele. Aliás, deu-me o número do telemóvel, o de casa e a morada dele! Foi um querido, porque eu estava um cadinho desanimada com o stress dos trabalhos/ empregos ( que eu tenho 3) e da uni e ele disse que eu tava à vontade se quisesse falar. Quando cheguei a casa mandei-lhe o meu número e ele disse que se eu quisesse alguma vez ir ao cinema, que estava à vontade. Foi um querido mesmo. - E não, aqui não há intenções para além de amizade! O rapazito é comprometido - simplesmente tem boa índole, que é coisa rara por estes lados.

Ontem fiz para o jantar choquinhos grelhados com batata cozida e molho de manteiga (becel - que aqui é Flora - com sabor a manteiga) e salsa. Estava mesmo bom, mas o gajo da peixaria cobrou-me mais 2 libras do que devia porque se enganou a pôr o código. O pior é que eu só reparei quando cheguei a casa. Fiquei mesmo chateada.

Hoje vou fazer arroz de polvo, mas não tenho vinho tinto, só tenho mateus rosé (mas o rótulo diz mesmo "Portuguese Rosé Wine - É para rir!). Claro que não vou usar isso, vou ter de fazer o polvo mesmo à minha maneira - e claro que vai sair bem!

Hoje tirei o dia para descanso, e amanhã é feriado mas eu tenho de começar a escrever outro trabalho, desta vez para Escrita Histórica (Historical Writing). Ainda estou um bocado indecisa sobre o que é que vou escrever, apesar do tópico ser livre ( se calhar é por isso mesmo!). Pensei em fazer sobre bruxaria e em como a imagem de bruxa do Sec XV e XVI chegou aos nossos tempos através dos filmes de Walt Disney.

A minha tutora disse-me que era uma ideia interessante. Eu acho que vai ser é uma carga de trabalhos encontrar fontes históricas primárias sobre isto... Mais, tenho um livro aqui há quase um mês e tenho que o ir entregar à biblioteca municipal de Welwyn Garden City.

O Grant tem cá os amigos espanhois dele e eu encontrei-os hoje no autocarro - Íam para Londres, a Camden. É para quem pode!

Bem, vou ver se faço o jantar... Os meus housemates devem estar-se a passar porque estou com a música aos berros, mas hoje apetece-me mesmo extraviar!

'Té logo!

29
Abr06

A cólera da frustração...

Little Miss Sunshine

 

Tenho vontade de ter e não tenho!
Como montra que não posso alcançar,
Olho para ti e não consigo sorrir.
Olho para mim e não vejo nada.
 
O vazio da noite alimenta a minha angústia.
Grito, choro, revolto-me na cama e com a cama.
Como pode ser tão difícil entender,
Que dentro de mim há alguém sensível.
 
Eu. Só quero dizer na tua cara,
Que o teu lado pavão é ridículo,
Que o teu não é injusto,
Que a tua vontade está iludida.
 
Caminho por entre a vida,
Procuro um sentido, que até hoje se revela vão.
Quem sou eu? Quem és tu?
Não há um nós, não há um alguém.
 
A lua ri-se no topo do céu,
E eu olho para ela, vã e traiçoeira.
Atiro-lhe uma pedra, duas, três...
Está longe. Tu estás longe, e eu...
...Eu estou aqui.

 

 

 

Beijos.

29
Abr06

Como eu vim parar ao Reino Unido... - Parte II

Little Miss Sunshine

Olá... nem vos conto a noite de ontem - uma autêntica porcaria! Mas a culpa é um bocado minha, porque estava com expectativas de ver pessoal amigo e conhecido e acabei a caminhar kilometros com umas sandálias muito "confortáveis" (não!) até casa. Resultado: os meus pés estão todos queimados, doem que se farta e mal consigo andar!

Mas mudando de assunto, eu prometi que ía contar como é que eu vim aqui parar às terras de sua majestade, e aqui vai...

Em Janeiro de 2004, eu vi finalmente a possibilidade de vir a Inglaterra. Foi sempre um sonho de miúda e quando a oportunidade para vir cá fazer uma entrevista para a MyTravel Airways surgiu, eu não disse que não. Ja estava a trabalhar há algum tempo no aeroporto de Lisboa como Técnica de Assistência a Passageiros ( sim, eu era menina de check-in ) e apesar de estar muito contente com o meu trabalhito lá, sempre me ensinaram a voar mais alto... E então voei para Stansted por uma semanita.

A entrevista era só um dia, e acabei por não passar (a razão é muito simples - eles puseram-me um teste de matemática à frente!), mas como tinha marcado uns dias a mais de férias de propósito para conhecer Londres, não me importei muito.  Estava finalmente em terras de sua majestade. Não sei como nem porquê, mas senti-me em casa. Era tudo novo, desde o leite até às tomadas eléctricas, o tempo, a língua... Eu estava completamente parva com tudo o que me rodeava, que me entrava pelo nariz, olhos e ouvidos: informação, informação! Novidade! Novidade!

Nessa semana que estive de visita, fiquei na casa de um amigo meu norueguês, e ele estava a estudar na Universidade onde eu estou actualmente. Ele mostrou-me as residências e a uni e eu fique ainda mais parva... A qualidade das casas e poder viver sózinha num quarto não me pareceu mal, pareceu-me até algo que eu adoraria descobrir como era.

Esse meu amigo norueguês apercebeu-se da minha vontade em vir para cá e falou-me num site onde os estudantes internacionais podem candidatar-se ao ensino inglês (o site chama-se UCAS). Assim que cheguei a Portugal vinha mesmo deprimida, apesar de ter chegado via Algarve e de estar sol mas fresco...O contraste da vida Inglesa com o da vida Portuguesa chocou-me um bocado e como a minha vida afectiva também estava um caco (para variar), eu andei umas semanas a recuperar desse choque de culturas. Mas eu prometi a mim mesma que as coisas não podiam ficar por ali. Eu queria mais, e porque não juntar o útil ao agradável?

Foi por isso que meti a minha candidatura no site do Ucas em Fevereiro, mesmo no prazo limite. Estava um pouco inquieta porque já tinha começado um curso superior na Universidade de Lisboa, que odiei por ser pouco flexível e por achar que os professores eram pouco comunicativos e não davam feedback nem espaço para melhorias. Resultado: acabei por desistir do curso e ir trabalhar!

Mas voltando ao meter a candidatura em Fevereiro... Meti os papeis e andei um bocadinho ansiosa, mas não disse nada a ninguém. Não estava à espera de entrar tão pouco, e quando em Abril soube do resultado, ía morrendo! Quando contei aos meus pais eles íam morrendo...

Mas estava feito, eu tinha recebido a oferta de um lugar na minha actual universidade. O pior era começar os preparativos para vir para aqui. Não tinha muitas economias, e meti um pedido de bolsa ao governo Inglês. Estava com medo porque se a bolsa não fosse atribuida eu não poderia vir, pois a bolsa era para cobrir o valor das propinas e as propinas eram mais de mil libras! Mas consegui a bolsa e os meus pais ajudaram-me com o investimento inicial do alojamento. Ém Agosto, na minha festa de anos e despedida do trabalho, lá me despedi do pessoal do meu trabalho e essa foi das partes piores do ter de ir para Inglaterra. Eu amava o meu trabalho e ter de me ir embora foi muito triste.

Mas a vida continua, e no dia 17 de Setembro de 2004 lá vim eu de malas e bagagens a pesar mais de 30Kg cada, directamente do Algarve para Stansted ( na altura não havia vôos baratos de Lisboa). - Aliás, eu escrevi um post neste blog sobre isto. Estava assustada. Tinha 300 libras no bolso, nenhuma perspectiva de trabalho, um curso para começar e alojamento pago até Dezembro. Mas ao fim de um mês arranjei trabalho num standzito a vender malas de senhora. O curso cá anda, o semestre passado correu mesmo bem, já mudei de trabalho três vezes, já tive um carro ( já não tenho, porque a companhia que me dava o carro foi à falência), já tive montes de economias que foram todas com o vento quando perdi o emprego ( infelizmente não perdi as minhas contas também... ) e tenho contado com o apoio incondicional dos meus pais sempre que as coisas dão para o torto, o que não é sempre - diga-se de passagem...

Sou uma orgulhosa e sempre disse que enquanto tiver mãos e pernas, e braços e pés para trabalhar, não hei-de parar. Cá estou eu agora, no segundo ano de História, Business e English Literature, a trabalhar num supermercado 30 horas por semana e ainda ter tempo para saír à noite, fazer os trabalhos de casa, arrumar o quarto, tratar da minha gata, arranjar namorados e ver TV...

Não tem sido fácil, mas quem disse que a vida era fácil mesmo?... 

Às vezes só me apetece gritar porque eu tenho de lutar por tudo sempre e tanto, que o destino bem me podia fazer o favor de colocar o meu cavaleiro andante à minha frente em vez de me fazer desesperar à procura dele! E não me venham com " o amor não se procura"! Tangas!

Bem, tenho de ir para o banho, vou trabalhar daqui a menos de três horas. Beijocas.

 

 

28
Abr06

Como eu vim parar ao Reino Unido...

Little Miss Sunshine

A pedido de várias famílias, hoje vou escrever sobre a minha aventura de vir estudar para o UK, o que me levou a tomar essa decisão, o que deixei para trás, as saudades que sinto de tudo, e as saudades que não sinto... Os problemas iniciais, a adaptação à cultura e ao país, etc...

Mas agora.... desculpem mas tenho de ir trabalhar, amoris!

P.S. Isto vai ter de ficar para amanhã. Vou sair, estou atrasada. hehhehehe

27
Abr06

Coragem...

Little Miss Sunshine

 

"Courage, it would seem, is nothing less than the power to overcome danger, misfortune, fear, injustice, while continuing to affirm inwardly that life with all its sorrows is good; that everything is meaningful even if in a sense beyond our understanding; and that there is always tomorrow."

Dorothy Thompson

 Para a minha amiga bloggista activestress!

Que percebas que nem tudo na vida tem explicação, mas que não é por isso que deixa de ter uma razão para acontecer - e essa razão não se prende com culpa, e muito menos, com culpa tua. Amanhã é outro dia, amanhã há outros projectos e outras preocupações e outras coisas. A vida não acabou para ti, apenas acabou um periodo de ensinamento dela. Sê feliz.


 E agora vamos ao meu péssimismo habitual... Sim, porque eu adoro o péssimismo. Eu sei que contribui para a minha velhice e sei que a minha vida pesa mais por ser tão negativista, mas hey! Ser assim compensa quando o que não estamos à espera se torna num objectivo concretizado! É o dobro do prazer!

Mas bem, este dia é um dia estúpido. Nada de novo, mas também nada mau ( o que, diga-se de passagem, ainda bem!). É daqueles dias em que tudo corre dentro do demasiado normal, tudo corre como àgua de uma torneira, sem expectativas a toldar-nos a vista. Nada de novo. Que raiva! Odeio estes dias! Sinto-me melancólica. Sózinha. Apetece-me partir tudo no meu quarto, mandar tudo pela janela, reconstruir tudo de novo... Graças a Deus que não passa tudo de imaginação minha...

Odeio a indiferença. Odeio o silêncio. Odeio a maneira com que as coisas começam e odeio ainda mais a maneira como as coisas acabam. Odeio não saber. Quero imprevisibilidade. Quero ser o que não sou e quando sou o que quero, não quero ser. Porque é que eu simplesmente não aceito o que acho ser inaceitável? Nem sempre se ganha uma batalha. E eu perdi a minha desta vez... Qual será a próxima?

ARGH quero GRITAR!

"SEU ESTÚPIDO!"

Vermelho mesmo, de propósito... Ah, se tudo fosse tão fácil como um texto!

 

 

P.S. Os gajos dos autocarros hoje redimiram-se. Vá lá.

27
Abr06

TRAGAM O ALKA-SELTZER!

Little Miss Sunshine

Ai, ai... a minha cabeça...  Dói, dói...

Não bebi muito, mas como geralmente não bebo nada a não ser coca-cola light, dois WKD foram o suficiente para me deixar tontinha! Mas nem sinais do príncipe encantado - nem em alucinações, nem na vida real. No entanto foi bom sair com os amigos, não eramos muitos mas os suficientes!

Rica vitamina C, mas agora estou a beber suminho de toranja também, a ver se acordo... Hoje tenho um dia longo de trabalho... Não me apetece nada ir, sinto-me mesmo cansada - a idade já não perdoa.

Cheguei a casa à 1h30 am - aqui fecha tudo demasiado cedo!

Bem, vou mas é ver se visto a parte de cima da farda, porque pareço uma tontinha: metade de baixo farda, metade de cima pijama.

Beijokas. 

 

26
Abr06

Estou de saída...

Little Miss Sunshine

Vou dar um pulinho a St Albans porque amanhã só entro às onze no trabalho e apetece-me beber um copo. Quem sabe, talvez encontre o principe encantado a cavalo hoje... LOL mais que não seja em alucinação alcoólica!

No horoscopo da Maya dizia que ía encontrar um novo amor hoje... Pois, sim... vamos ver! Não me parece. Vai ser tudo ingleses bebados e a fazer figuras.

Amanhã escrevo tudo, tudo. Hoje fico por aqui.

By the way, o jogo aqui em baixo chama-se "Singles". Comprei-o por uma pechincha: duas libras e meia no Harrod's! Eu sou a gaja dos bargains! Mas agora vou ser mesmo a gaja dos copos.

FUI!

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D