Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

31
Jul07

Dia de parabéns...

Little Miss Sunshine

Hoje o meu mano caçula fez 21 aninhos!

 

 

Como não podia deixar de ser, fomos festejar o aniversário dele ao restaurante 'Sabor a Brasil', no Parque das Nações. Assim sendo, aqui ficam as fotos para a posteridade, da família em tal evento (só faltou mesmo a mana, pois esta não teve possibilidade nenhuma de ir).

 

 

 

O aniversariante e eu

 

 

Mãe e aniversariante a curtir o seu telelé novo

 

 

O pai do aniversariante

 

 

O mano do aniversariante e respectiva cunhadinha!

31
Jul07

Sauna Lusitana...

Little Miss Sunshine

Chego a Portugal, e parece que o forno disparou de temperatura!!!

 

40ºC?? Tenham dó de mim!

 

Eu sei que pedi sol, calor e muita praia... Mas o sol está muito forte, o calor insuportável e a praia... bem, ainda está lá, eu é que não tive tempo de lá pôr os pés ainda!!!

 

Pelo menos desta vez não podem dizer que eu trouxe este calor comigo, porque de onde eu vim ainda chove torrencialmente!

 

30
Jul07

Portugal...

Little Miss Sunshine

Terra de sol e calor, manhã ou noite!...

CHEGUEI!!!

... e ainda não parei um minuto. Vou agora para a cama depois de uma dieta de caracóis e conquilhas.

Viv'ó petisco! Viva o meu país!

 

... ai que saudades que eu tinha...

28
Jul07

Vésperas...

Little Miss Sunshine

Amanhã por esta altura estarei a caminho do check-in para largar as minhas malas! Mas enquanto essa altura não chega, tenho andado nos últimos preparativos para a partida. Isso inclui, obviamente, o ritual de fazer as malas, ritual aliás que, devo confessar, me irrita solenemente. Se há altura em que eu me sinto um animal irracional, é sem dúvida quando tenho de fazer as malas e tentar pôr tudo o que é importante na minha vida em duas exíguas malas de bagagem.

 

Entre aperta dali, e puxa de acolá, as malas parecem encolher de ano para ano. Ou isso, ou as roupas é que alargaram. Assim sendo, e considerando que metade da minha roupa de Verão ora me serve, ora não, passo à frente o facto de que engordei (mas também já perdi peso) e ainda assim ponho tudo nas malas, 'just in case.'

 

Sim, porque ir para Portugal significa andar muito na praia, nadar muito nas àguas gélidas mas tão nostálgicas de Sesimbra, a sauna diária de temperaturas acima dos 30º (aqui se passarem dos 22º, estou eu já cheia de muita sorte!), o peixinho grelhado todos os dias (e talvez uma abébiazinha para o choco frito do costume, porque meus amigos, ir a Portugal sem choco frito é o mesmo que ir a França e não experimentar o queijo regional - e esse, graças a Deus, ainda posso comer, apesar de ter de o fazer em pequenas e controladas porções, senão o colesterol dispara!

 

Hoje reservei o dia para as Indias. Depois de restaurada a relação 'carcomida' pela inactividade e falta de chá do consulado português em Londres, o qual com a sua 'excelente' capacidade para dar conta do recado, me privou da companhia do meu mais que tudo nestas férias a Portugal, decidi passar o dia em Wembley a dois, visto que durante duas semanas vou estar em terras lusas.

 

Só para que tenham noção de como este consulado trabalha, e tendo em conta que é a única entidade capaz de atribuir vistos para Portugal neste país,  nesta altura o consulado só está a aceitar pessoas para vistos em SETEMBRO, e o meu mais que tudo que foi lá de joelhos pedir POR FAVOR, acabou por ver os seus sonhos de férias idílicas com a sua princesa (isto é, EU), totalmente vetados porque 'não tinha uma entrevista marcada'.

 

Com agências a demorarem mais de uma semana e a cobrarem mais de 100 libras para resolver este problema 'burocrático' (e infelizmente, tipicamente Português, com grande pena minha que as influências britânicas aqui não foram suficientemente fortes para influenciar a operacionalidade do mesmo), depois de ter pago um seguro de viagem não reembolsável, e de ter marcado vôos pela TAP (e, por isso, nada baratos), goram-se as expectativas do moço (e as minhas), porque fizemos tudo bem, o consulado também, mas enquanto eles perderam nada, nós perdemos mais de 350 libras em despesas para coisas que nem sequer necessitamos, tudo em bom nome da legalidade.

 

Depois deste episódio que me levou à cama dois dias, e me deshidratou muitos mais, as pazes com o menino não tardaram e logo fui recompensada com uma prenda de anos adientada que muito me fez chorar - mesmo que esse choro de alegria fosse um disfarce para a minha decepção por ter de passar um aniversário sem o meu indiano querido.

 

E assim corre o dia, entre saudades antecipadas e vontade de matar certos seres (in)humanos que trabalham em certas instituições. Por causa deles as minhas férias não vão ter o brilho que teriam. Muitas vezes terei de ir à praia sózinha, muitas vezes terei de partilhar os meus pensamentos, alegrias e tristezas comigo mesma, porque apesar da família estar lá, o meu parceiro não estará, e a pele vai ficar queimada nas costas e muito vai ficar por dizer.

 

 

26
Jul07

Dia Nacional dos Avós

Little Miss Sunshine

Pelo reconhecimento do papel fundamental dos avós ao nível da família e da sociedade em geral

Comemora-se hoje o Dia Nacional dos Avós!

 

O dia é celebrado desde 2003 e a data foi escolhida por que é também o dia de Santa Ana e de S. Joaquim, pais de Maria, avós de Jesus Cristo e padroeiros de todos os avós.

 

Em Portugal, a instituição do Dia Nacional dos Avós no Parlamento tem em conta o "reconhecimento do papel fundamental dos avós ao nível mais restrito da família, quer no plano mais alargado da sociedade em geral".

 

In http://mulher.sapo.pt/articles/actualidade/sociedade/760547.html

 


 

Para todos aqueles que ainda têm avós vivos, não se esqueçam de celebrar este dia com eles... Infelizmente, eu já não posso.

26
Jul07

2 semanas de férias!

Little Miss Sunshine

Estão quase a começar as minhas férias. Considerando a situação actual, eu até nem estou muito deprimida, porque me apercebi que se calhar é melhor mesmo que vá sózinha. As coisas entre mim e o Sid estão acabadas mesmo e eu preciso de descansar. Não vou provavelmente fazer o mestrado porque aqui ninguém me empresta dinheiro nenhum se não for com 40% de juros e eu não sou maluca nem estou tão desesperada a esse ponto.

 

Assim sendo, o mais certo é começar a trabalhar em full-time no meu actual emprego e se tudo correr como me foi prometido, em Setembro torno-me na 'front line manager' daquela coisa, o que não é mau. Isso vai-me permitir ganhar algum dinheiro e provavelmente acabo por fazer o mestrado na mesma, só que para o fim do ano que vem.

 

É uma chatice de atraso, mas olhem, sinceramente o Sid também me estáva a atrasar a vida, porque não me dava tempo para pensar em mim e nas minhas necessidades e desejos. A minha irmã disse, e com razão, que eu pensava demais nele e menos em mim. Por mais egoísta que isto soe ela tem razão mesmo.

 

Hoje ele pediu-me ajuda para ir ao notário. Queria ir ainda para Portugal, chegava no dia 7. Pois no dia 7 já não faz falta nenhuma, considerando que o meu aniversário é no dia 6! Claro que eu me recusei, até porque acho que se ele se meteu na situaçao em que está, também consegue sair dela, e se não conseguir, fica-lhe certamente de exemplo e castigo, pois podia ter tido umas férias espectaculares e nao as vai ter.

 

Eu, sinceramente, vou estar na minha terra, provavelmente com sol e calor, por isso não vou sentir falta nenhuma disto aqui. O sol inspira o meu optimismo e faz-me feliz. Uma das razões aliás porque eu me sinto tão conflituosa e chateada tem a ver com o tempo que aqui está. Desde que o Verão começou não há uma abertazinha de sol, é que nem uma para amostra!!!

 

Assim sendo, Domingo aí vou eu, de malas e bagagens, rumo a casa. Sinto um nó no estômago por tudo isto, mas sei que quando lá chegar, o Sid e Londres vão ficar bem para trás, e a praia bem à minha frente!!

25
Jul07

Estou de rastos...

Little Miss Sunshine

... e não consigo parar de chorar. Não é que o meu gajo não confirmou a data para a entrevista no consulado português em Londres? Saiu de casa hoje, e eu estava mesmo já a pensar que as coisas estavam resolvidas... Quando ele me chega a casa e me diz que a entrevista era ontem, só me apeteceu partir-lhe a cara - e eu não sou violenta...

 

Isto significa que ele não vai, estragou as minhas férias e colocou a nossa relação na merda. Nesta altura nem sequer o quero ver à minha frente. Eu bem o avisei tantas vezes que esta mania de deixar as coisas para último sem confirmar o que quer que seja, só demonstra que ele não está à altura para ser o meu companheiro.

 

Eu já andava com um pé atrás, mas esta foi mesmo a gota de àgua. Eu disse-lhe que se ele não viesse comigo a Portugal por culpa dele, que a nossa relação terminava. E eu estou muito sinceramente a ponderar se volto ou não ao Reino Unido, pois nesta altura deixa de fazer sentido fazer o mestrado - ele ía-me emprestar o dinheiro para o fazer e eu não estou a fim de ficar presa a um compromisso que vai de certa forma alongar a nossa relação por mais tempo.

 

Que fique claro que eu não estou a ser má da fita aqui. Em Março foi o que foi por causa da mesma situação. E ele continua a fazer a mesma asneira! Eu sinceramente estou farta de chorar e explodir com raiva a cada vez que o menino não é responsável, estou farta de ir atrás e resolver os problemas que o menino apronta. Fazia-o por mim, tenho de ser sincera, para ter uma vida tranquila.

 

Aquilo que eu vejo no futuro se ficar com ele é uma vida cheia de gritos, chatices, choros e muita, muita solidão e tristeza. E lamento imenso, mas os meus pais, apesar de divorciados, nunca viveram assim! Com ele é só stresses, problemas, ele não se mentaliza que o mundo não gira à volta dele e que as coisas más acontecem.

 

Senão, olhem... Cá estou eu... mais uma vez sózinha. No Domingo vou apanhar o avião sózinha (e com o medo que tenho de viajar de avião, até  tenho tido pesadelos acerca de acidentes) e as minhas férias estão já completamente estragadas - sem sequer terem começado.

 

Estou mesmo deprimida. Porque é que ele não pensa à frente? Porque é que não é organizado? Não dá. Imaginem ter uma família para tomar conta. Desculpem lá, mas eu não estou para fazer o trabalho todo sózinha. E se ficar com ele, é o que me espera.

 

Acabou a minha paciência. Tenho de ponderar sériamente em voltar para casa. Isto aqui já não dá.

 

25
Jul07

'Shut your mouth'??? Mas que m&%$a é esta???

Little Miss Sunshine

 

Se há coisa que eu odeio é ter pessoas a 'chaguar-me' o juízo logo de manhã. Começou com a porcaria do alarme no telemóvel a altos berros às 7h da manhã! Eu compreendo que o Mister tem de se levantar cedo - normalmente até sou eu que me levanto primeiro, mas hoje ele teve de ir para Londres tratar do visto Português. Só que por favor! É o meu dia de folga!!! E eu sei que tenho de ir ao ginásio e assim, mas irritou-me logo.

 

Normalmente eu acordo sem alarmes, e enquanto o menino fica na caminha eu vou preparar o meu pequeno almoço, lavar-me e vestir-me, muitas vezes até aproveito para adiantar as coisas para o resto do dia. Quando muitas vezes digo que quero estar no ginásio às 10h, nunca estou antes das 11h porque o menino demooooora a vestir-se e a arranjar-se! Depois lá tenho eu de vir toda stressadita do ginásio para fazer o almoço, pois quando saímos de lá é mais do que hora de comer!

 

Mas hoje foi mesmo a gota de àgua. Esteve mais de 45 minutos debaixo do chuveiro! Depois de eu lhe ter dito montes de vezes que tinhamos de poupar na electricidade e que se continuassemos a deixar as televisões em stand-by, e as luzes acesas, daqui a dois meses temos uma conta astronómica para pagar e ninguém vai ter pena de nós se o dinheiro não chegar. E acreditem, não vai chegar, porque com a minha mudança de emprego as coisas estão complicadas para o mês que vem... Vou receber muito pouco, até porque as minhas férias são sem vencimento.

 

E depois, quando constatou que não sabia onde tinha de descer no metro para ir ao consulado português, e eu - que já estáva fresca - lhe respondi que é sempre o costume, que sou eu que tenho de lhe dizer tudo, que se não fosse eu ele chegava atrasado e a más horas ao ponto de não ser recebido, enfim, uma catrefada de verdades, porque eu não sou de falar sem ter provas daquilo que digo! Ele então sai-me com um 'shut your mouth' assim do nada.

 

'Shut your mouth'??? Mas que merda vem a ser esta? Eu estou-lhe a chamar a atenção para uma coisa que ele faz mal, um problema que ele tem (não é nada previdente, nada, nada!) e ele manda-me calar? Ainda por cima, manda-me calar desta maneira? Foi o pior que me podia ter feito. Desatei logo aos berros - eu então! Mas que é isto? Mandar-me calar às oito da manhã? É parvo, só pode! E claro, as coisas que têm estado muito mal começaram a subir por mim a cima e eu comecei a disparar em todas as direcções.

 

O gajo nem ai, nem ui. Foi-se embora. Assim, sem mais nem menos. Deu-me um beijo na testa e foi-se embora. É que nem sequer um 'desculpa.' Simplesmente foge ao conflito e não me deixa bem. Deixa-me mesmo irritada porque não tenta apaziguar as coisas, não tenta sequer resolver as coisas. Agora foi de cu alçado para Londres e eu estou aqui toda irritada só me apetece partir a merda do quarto todo!

 

Porque ele está bem, eu sei que está....

 

... um pedido de desculpas pelo telemóvel. Típico. Mas eu é que fiquei a falar sózinha. E assim começa o meu dia! Uma bela bodega! Vou para o ginásio.

 

Se ele me volta a dizer 'shut your mouth' vai ficar a dormir na rua. Ai vai, vai!

 

24
Jul07

E o passaporte do gajo chegou...

Little Miss Sunshine

...hoje de manhã, logo, ainda a tempo de arranjar um visto português à ultima da hora. Estava a ver que desta vez o gajo não vinha mesmo e eu tinha que ir no avião sózinha! Isto de viver com um gajo estrangeiro tem muito que se lhe diga, ai tem, tem!

 

Menos um peso de cima! Hoje há trabalho ao fim do dia, mas pelo meio há 'n' coisas ainda por fazer... Entretanto, não posso ir ao ginásio porque estou lesionada no tornozelo esquerdo. Exagerei nas andanças por lá ontem e o castigo é uma dor incómoda que me atravessa todo o pé quando ponho muita força no mesmo. Mas isto amanhã deve de estar melhor... espero.

 

Que me sirva de lição, pois há dois dias cometi excessos alimentares (bolachinhas maryland com pepitas de chocolate) e aumentei logo 1Kg! Depois ontem, pois claro, exagerei no ginásio! Pudera, não hei-de eu estar lesionada!

 

Mas olhem, que se lixe, porque PRAIA AÍ VOU EU! yupiiiii! Mal posso esperar para me ver livre destas chuvas de uma vez por todas - e que o São Pedro seja meu amigo por aí por essas bandas porque eu mereço...

22
Jul07

Domingo de Sol

Little Miss Sunshine

Hoje o sol brilha, pela primeira vez em muitas semanas. A temperatura está amena e apesar de haver muita nuvem a viajar pelo céu azul, a verdade é que elas vão depressa, depressinha, para longe. Mas como este tempo anda maluco, o mais certo é chover logo a noite - aqui, nunca fiando.

 

Amanhã começa a minha contagem decrescente para voltar a casa. Vou passar duas semanas a torrar ao sol, não quero saber! Desde a Páscoa que não sei o que é Primavera ou Verão e, muito sinceramente, estou mesmo a precisar de levar com sol na moleirinha.

 

Sempre ouvi dizer que nos países onde o sol brilha mais há muito mais optimismo, mais alegria de viver. A verdade é que nos três anos de vida Britânica que tive até agora, pouco ou nada vi do sol - tirando talvez o ano passado, em que o nosso Verão foi mesmo do melhor... Assim sendo, ando casmurra, irritadiça, aborrecida, desanimada e deprimida.

 

Preciso mesmo de umas férias boas para retemperar as energias, assim como foi em Março, quando o mais que tudo foi visitar a minha terra. Desta vez, o mais certo é ele ficar em terra. Discutimos todos os dias porque mais uma vez ele pediu a renovação do visa demasiado tarde, e agora está sem passaporte... Pior ainda, dia 25 tem reunião no consulado português para ir buscar o visto, e sem passaporte não há visto que lhe valha.

 

A culpa até nem foi dele, porque ele queria que a carta para o mestrado viesse mais cedo, e a oferta viesse incondicional. Mas, para variar, e para testar os meus nervos, veio tudo atrasado e a más horas, com condições absurdas e chatices pelo meio. Agora temos de esperar, e o pior é que não podemos fazer mesmo nada para acelerar o processo.

 

Caso o passaporte do Senhor Despistado não venha esta semana, está tudo estragado e lá vou eu ter de me enfiar num avião SÓZINHA, que - como já é do conhecimento geral - é do pior que me pode acontecer. E depois, mesmo que o Senhor Despistado venha para Portugal na semana seguinte ou assim, é muito chato, porque se perderam 200 libras de uma passagem, o que significa que na totalidade o senhor mais que tudo paga por ir a Portugal à volta de 400 libras ou mais (conmtando com as 200 que se perderão).

 

Mais, daqui a 2 semaninhas é o meu aniversário. Vou ficar um aninho mais velha... O que quer dizer que se o Senhor Despistado não vier antes dessa data, eu estou lixada, porque o meu gajo não vai festejar os meus 29 aninhos comigo. Conhecendo-me como me conheço, caso isso suceda, então a relação que nos une há um ano vai ter um final muito cruel, porque eu nunca mais lhe dirigirei palávra!

 

Que nem é muito diferente daquilo que se passa agora. A casa é grande e não é que o gajo agora resolveu fazer do quarto ao lado o quarto dele? Não dorme lá, mas deposita lá tudo o que é roupa lavada e suja, tudo enrodilhado, a um canto!!! E quando chega a casa a primeira coisa que faz é agarrar-se ao telemóvel ou ao computador, nem ai nem ui - a não ser que tenha fome, aí já argumenta, com voz de realeza: 'O que é o comer?'

 

Honestamente, às vezes parece-me que esta relação é muito ao estilo da relação que os meus avós tinham. Não sei se é parecida com a dos meus pais, porque não tenho muitas memórias de os ver assim juntos em casa. Quando estavam juntos íam sempre ao café, ou buscar o jornal, ou às compras - e eu geralmente ficava sempre em casa! Mas a relação dos meus avós era diferente. Viveram a vida toda juntos, mas a relação era muitas vezes uma relação de amor/ ódio. Como eles se aguentaram tanto tempo juntos é um mistério para mim...

 

Mas os tempos eram diferentes, e se agora um casamento pode durar tanto como um dia, antes isso não era sequer pensado, quanto mais admitido. Se bem que o meu mais que tudo não tem o dom da bebida, a verdade é que ele me irrita muitas vezes com a sua carinha de anjo, como se não soubesse daquilo que apronta.

 

Eu espero que ele me ame, mas também que me ajude e muitas vezes eu tenho de pedir quase aos berros, e 'n' vezes por semana que ele mantenha as coisas mais ou menos organizadas. Não lhe peço para cozinhar, não lhe peço para lavar a roupa, ou limpar o pó, ou mesmo para passar a ferro... Mas ele também não ajuda a manter limpo.

 

E não desliga as luzes, não fecha as portas, enfim - se não fosse eu, esta casa já se tinha tornado numa grandessíssima badalhoquice organizacional! E depois é assim: não me leva a lado nenhum, passamos o dia em casa, o único sítio a que vamos é mesmo ao ginásio. Depois trabalha que se desunha - o que enfim, é até uma qualidade bastante boa - mas os horários dele não condizem com os meus e muitas vezes estou para aqui em casa abandonada por horas a fio, muitas vezes altas horas da noite.

 

E não é que tenha medo, só que custa-me estar aqui sem ninguém para falar. Não é que eu seja um poço de sociabilização, porque eu também tenho as minhas lacunas, só que faz-me falta ter barulho em casa. A minha gata faz a parte dela, o que já não é mau - isto se ela não me puser de coração aos pulos e olhos esbugalhados a cada vez que salta das escadas para a entrada.

 

Sei lá, pensava que uma relação a dois era fantástica, cheia de magia e de borboletas no estômago, cheio de afectos e ternurinhas e muita ligação física. Isto porque o meu passado está cheio destas emoções. Agora, na vida real, onde há responsabilidades, preocupações e desgaste psicológico, onde é que fica o amor? Onde é que vai a paixão?

 

Porque eu e o meu mister eramos muito amigos, falávamos de tudo, eramos muito unidos. E agora só quero ser deixada em paz quando ele está comigo, mas quando ele está a trabalhar queixo-me que estou sózinha. Para não falar de que ultimamente embirro com tudo o que ele faz. Eu sei que sou fresca, mas ando mesmo desanimada com isto. E se ele não conseguir o passaporte a tempo, acho que a corda vai rebentar e que vou ser forçada a aceitar que desperdicei um ano da minha vida com alguém que me diz que me ama, que me promete mundos e fundos, mas que também já provou por A+B que não me coloca em primeiro lugar nas decisões que toma, e que não é capaz de ser responsável e eficaz, resolvendo os problemas que se acumulam entre nós de uma vez por todas e sem demora.

 

Bolas... Será que estou a pedir demais?...  

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D