Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

26
Dez09

Um Natal cheio de desafios...

Little Miss Sunshine

Este Natal foi muito complicado para mim... No dia 22 de Dezembro descobri que estáva grávida. Eu não acreditei muito, estáva meio em choque mesmo, mas a minha família estáva feliz da vida. Eu olhei para os testes à minha frente umas quinhentas vezes, incrédula, porque apesar de querer muito ser mãe, aqueles testes positivos foram MESMO uma grande surpresa.  Sempre achei que tinha um problema de fertilidade, e aqueles testes vieram comprovar que os problemas eram todos da minha cabeça... Nos dias que se seguiram, a minha família estáva super feliz, e até a minha mãe me comprou umas pantufinhas pequeninas na Casa Xangai.

 

No fim do dia 24, tudo se desmoronou. Como se não bastasse ter apanhado uma intoxicação alimentar, que me levou a vomitar sem fim nessa madrugada, entre  as cólicas e corridas para a casa de banho, o meu periodo também me apareceu com as suas dores típicas.  É inequívoco: se realmente estive grávida, então agora já não estou mais. Todos os sintomas de gravidez que eu tinha também desapareceram, e tive de dar a má notícia ao Mr Brazil, o que me cortou o coração. 

 

O almoço de Natal passei-o na cama, a dormir e a beber àgua. Nem me conseguia mexer porque só isso gerava dores de cabeça e cólicas insuportáveis. Senti-me tão bébé... Há mais de 15 anos que não passáva por semelhante coisa...

 

Nesta altura estou ainda a convalescer da intoxicação alimentar. Depois de andar 24h a àgua e Redrate, tomei hoje um Ultra-Levure e já me aventurei nos iogurtes Activia naturais e sopa knorr com arroz. A acompanhar sempre com chá de camomila e muita àgua...Tenho uma enxaqueca daqui à China, e volta e meia ainda tenho de ir a correr para a casa de banho. O meu pai foi-me buscar comida para bébé e àgua das pedras para ver se restabeleço as minhas energias, já que amanhã vou viajar para o Brasil.

 

Têm sido uns dias difíceis, mas pelo menos tenho como comforto saber que vou ver o meu noivo em breve... e eu bem preciso de um carinho dele.


Espero que tenham tido um bom Natal, e tenham todos uma boa passagem de ano.

 

20
Dez09

Em Portugal...

Little Miss Sunshine

Cheguei ontem a Lisboa ao fim da tarde, e estáva frio, mas nada igual aos -5ºC de Hertfordshire... O céu estáva limpo, e apesar de odiar andar de avião, tenho de ser sincera: é bonito chegar a Lisboa de noite, quando tudo está iluminado.

 

Mal o avião aterrou, senti-me de novo segura, senti-me em casa. Adoro vir a Portugal cada vez mais, não só porque posso passar tempo com a minha família, mas também porque posso revisitar os locais da minha infância, rever os amigos que tive de deixar para trás quando decidi ir morar para Londres, posso passar tempo com os meus animais tugas, e acima de tudo, porque posso falar Português.

 

Não vou dizer que a minha vida em Inglaterra também não tem as suas vantagens, mas a verdade é que a qualidade de vida em Portugal é mil vezes melhor que a de Inglaterra, nomeadamente a vida pós-laboral e social. Em Inglaterra não temos tempo para saír com os amigos. O trabalho é demasiado exigente, o tempo é sempre mau e quando se chega a casa só se quer mesmo é ficar no quentinho a ler um bom livro, ou a namorar, ou a ver um DVD.

 

Quando estou lá, tenho sempre saudades dos meus tempos de saír à noite em Portugal, quando mesmo debaixo de frio e chuva eu ía com a minha irmã tomar o cafézinho com os amigos, ou beber uns copos no fim de semana. Mas agora, que estou por cá, também não me apetece fazer muito para além de ver tv e ficar frente ao aquecedor... O que é um pouco triste...

 

Parece que a vida em Inglaterra se entranhou no meu estado de espírito, sem  a mínima possibilidade de cura. Talvez nem seja bem a minha vida em Inglaterra a culpada, talvez seja mesmo a minha idade, estou mais velha e tenho necessidade de outro tipo de entretenimento e planos sociais ao fim do dia (nomeadamente, planos a dois)...

 

E por falar em planos a dois, desde que cheguei a Portugal ainda não tive possíbilidade de falar com o meu noivo como deve de ser. Andamos desencontrados nos nossos horários, e sei que é normal, só que fico triste e com saudades, mesmo sabendo que no final desta semana vou ter com ele... Desde que ele foi para o Brasil que temos falado diáriamente,  mas desde que cheguei falámos uns minutos ao telefone ontem e pouco mais...

 

Enfim, não é fácil andar dividida entre três países diferentes, pois os três têm todos razões bem fortes que me ligam a eles... E apesar de tudo eu até me posso considerar uma sortuda, porque tenho dinheiro suficiente que me permite andar a pular de país em país! Pode não dar para o fazer todos os meses, mas dá para visitar quando a saudade aperta, que é quando realmente interessa ir...

 

Hoje vou andar por casa, já que está de chuva, e eu não estou com muita vontade de me molhar... Se bem que o facto de ter o meu irmão mais novo a tocar bateria no quarto ao lado pode ser considerada uma boa razão para o fazer!!!

 

 

18
Dez09

Menos dois...!

Little Miss Sunshine

Ontem à noite nevou como se não houvesse amanhã... Só para terem uma noção do frio por estes lados, são 10h30 da manhã e estão -2ºC!! Está tudo branquinho em todo o lado, as escolas estão fechadas, a universidade também, e eu fiquei em casa. Ainda estou a recuperar da minha garganta, e não quero ficar pior!

 

Era para ir a Londres, para ir buscar umas últimas coisas para levar para o meu noivo, mas não me parece que consiga ir. As redes de transporte estão todas restringidas a serviços minimos, e ainda se prevê mais neve para o fim da tarde. Este é o primeiro ano desde que eu aqui moro (e já moro aqui há mais de 5 anos) em que neva durante Dezembro - normalmente a neve só vem lá para Fevereiro. Os Britânicos até fazem apostas para ver se neva no Natal, e acho que este ano estão com sorte!

 

E por falar em sorte, os documentos do Brasil chegaram ontem. Quando voltei a casa do trabalho, estavam à minha espera. Agora só falta aparecer a carta com a minha certidão de nascimento para podermos marcar as coisas como deve de ser. De qualquer forma, mandei um e-mail extenso ao cartório onde planeamos casar, com uma série de leis, porque disseram ao meu noivo que a procuração não é válida devido a uma cláusula de mudança de nome que já não se aplica na lei Brasileira.

 

Quando o meu noivo me disse isso, fiquei de coração partido, porque pagámos um bom dinheiro para fazer o raio da procuração, mais correrias entre notário e Consulado Brasileiro, e agora não a querem aceitar??!! Ah não!!  Lá fui investigar, e encontrei no código civil Brasileiro um artigo que é bem capaz de nos salvar a vida... E agora estou à espera da resposta deles...

 

Pedi também que as proclamas (editais) fossem dispensadas por motivo de urgência , algo também previsto na lei Brasileira. A lei Brasileira não especifica a urgência per se, o que quer dizer que vai depender da benevolência do juíz  aceitar a minha urgência como válida...e eu tenho esperança de que haja um pouco de compaixão por parte deles, considerando que já vai ser bem difícil viver sem o meu noivo durante os dois meses que seguem ao casamento... (Man! Eu devia ter sido advogada...!)

 

Nesta altura estou a torcer para que o nosso casamento ainda se realize enquanto eu estiver no Brasil...! É tudo o que eu quero.

 

O resto é história!

 

Vou ver se me aqueço, porque tenho o aquecimento no máximo, mas a casa está um gelo...!

 

 

16
Dez09

Não dá para confiar nos serviços postais prioritários mundiais...

Little Miss Sunshine

Nos dias que correm, dou graças a Deus por existir internet, e por não necessitar  frequentemente do serviço dos correios (Portugueses, Ingleses ou Brasileiros) para me poder comunicar com os meus entes queridos. Passo a explicar...

 

Ora a minha mãe mandou dia 30 de Novembro, de Portugal, uma carta para o meu noivo com a minha certidão de nascimento validada pelo consulado do Brasil em Portugal. Gastou imenso dinheiro para expedir a carta em correio azul internacional e registada, devido à urgência da mesma (sem a certidão, não podemos marcar o casamento sequer!).

 

Hoje é dia 16 de Dezembro e nem sinais da carta. Parece que foi expedida internacionalmente dia 5 de Dezembro, mas essa é mesmo a última informação dada pelo site dos CTT. Eu ando aqui às voltas para tentar perceber como é que uma carta prioritária demora 5 dias para ser enviada de Portugal para o Brasil, quando o tempo de serviço mencionado para este tipo de carta são mesmo 5 dias desde que a mesma é entregue na sede dos correios até que é entregue ao destinatário... O pior é que da carta, nem vê-la. Não foi entregue no Brasil (o meu noivo ainda não a recebeu!), e também ninguém  dos correios parece saber onde ela está (nem responderam ao meu e-mail de reclamação... devem estar à espera de uma cartinha, com certeza...! Nabos!).

 

Já pedi à minha mãe para ir fazer uma reclamação à estação onde ela entregou a carta e  pedir uma indeminização pelo serviço pobre prestado pelos CTT. Mas não pensem que o mal é todo português. No Brasil, os meus sogros mandaram-me uns documentos por Sedex, há mais de duas semanas, e prometeram-lhes de que os documentos estariam cá no máximo em 5 dias, mas até hoje nem sinais dos documentos.  O meu noivo ligou para lá ontem, e desculparam-se muito, acedendo a pagar a indeminização por não terem cumprido com o prazo estabelecido.


Agora eu pergunto (de novo) onde é que andam esses documentos! É que não foi nada barato tratar dos mesmos e mandá-los para aqui.

 

Na sexta-feira passada mandei mais um documento, mas gastei cerca de £56 para mandar o mesmo em correio super prioritário, pela Parcelforce. Através do site deles, não só sei que o documento já está em São Paulo, como aposto que vai ser entregue a tempo e horas.  Mas não entendo porque é que nos dias que correm, estas coisas demoram tanto tempo a ser entregues e temos de pagar um preço de ouro para termos a certeza de que os mesmos são mesmo entregues!

 

Sinceramente? No século XXI, usar qualquer tipo de serviço de correio começa a não compensar, porque são LENTOS demais... LENTOS MESMO!

 

E não me venham com a treta de ser Natal, e do volume de correspondência ser demasiado. Se o serviço é uma merda, analisem-se e contratem mais pessoal. O que há aí mais é gente sem emprego a precisar de ganhar pão! Agora quero saber é onde andam os documentos perdidos (meus e do meu noivo)...

 

Estou super revoltada, porque se não fosse o serviço péssimo dos correios Portugueses e Brasileiros, a esta hora eu já tinha uma data de casamento fixa. Sem documentos, vamos tentar resolver as coisas com fax e cópias, e esperar que realmente os documentos apareçam em tempo.

 

Atraso de vida! Blah!

 

 

12
Dez09

Dias assim...

Little Miss Sunshine

Há dias que passam a correr, em que quase nem tenho tempo para olhar para o relógio... Ontem foi um desses dias, em que tive de correr entre um notário no centro de Londres e o Consulado do Brasil, e depois direito para os correios - sim, são mais documentos para o casamento, já que perdi a vez no Consulado Português e tive de resolver as coisas de outra maneira.

 

Hoje é o oposto, e eu estou com saudade demais do meu noivo.

 

 

 

09
Dez09

Burocracias, correrias e lágrimas...

Little Miss Sunshine

Casar com um estrangeiro não é fácil, muito mais quando eu própria sou uma estrangeira onde moro. Ter de depender do Consulado Geral de Portugal em Londres para obter um documento específico que ateste o meu estado cívil e a minha capacidade matrimonial é tão frustrante e tão difícil (para não falar do tempo que demora: 1 mês no mínimo!!) que se eu não estivesse convicta de ter encontrado o homem da minha vida acho que já tinha desistido. As marcações não são flexíveis, a lista de documentos (meus e do meu noivo) a apresentar é interminável, e eu só quero que me passem um papel a dizer que sou solteira e que sim, posso casar!

 

Nunca casei! Sou solteiríssima como vocês todos sabem. Isso está declarado no meu BI, na minha certidão de nascimento (que está sem averbamentos nupciais), no meu passaporte... na declaração do meu trabalho, na declaração do council tax, na declaração do  imposto... então qual é o problema de me emitirem ali, na hora, uma declaração a comprovar o que os meus documentos legais já comprovam?

 

É só mesmo para chatear!! Até porque aquilo que eles querem é que eu meta os papeis no Consulado como se fosse casar lá, e tem de ir a edital, quando na realidade eu só preciso de um papel que ateste o meu estado civil de solteira para que eu depois possa meter os papeis no cartório do Brasil! E com isto perdem-se quase dois meses (1 para a emissão do documento, e 1 de edital no Brasil após metermos a papelada) ... isto se as coisas correrem bem, claro!

 

Mas há mais... não são só os trâmites legais das coisas que me massacram dia sim, dia sim! São também as correrias entre o Consulado Português e o Consulado Brasileiro em Londres, para carimbar documentos de forma a que estes tenham validade no Brasil. É o dinheiro que se gasta para fazer tudo isso, e ter que controlar a validade de alguns documentos, pois podem expirar mesmo antes de conseguirmos obter os outros todos que faltam...  E é a paciência e a espera... Os documentos andam entre o Brasil, Portugal e Reino Unido, atrasados em dias porque com o Natal à porta já se sabe como funcionam os correios...

 

Mas o mal não é só do Consulado Português aqui... Confiei no portal do cidadão para me mandarem uma certidão de nascimento de Portugal,  já pedi a certidão há um mês e  a mesma ainda está 'em processamento'...  Tive de chatear os meus pais para me mandarem as coisas, e claro que não posso esperar que eles tenham a mesma urgência que eu, e por isso as coisas nunca chegam a tempo e horas, e a correria tem de começar de novo, do princípio, do zero...

 

Juro que ultimamente me sinto uma autêntica bola de ping pong, e se soubesse o que sei hoje tinha era contratado uma assessoria ou solicitador para me tratar destas porcarias!! Mais, não sei porque é que as pessoas não facilitam, porque mesmo dentro da lei há sempre possibilidade de encaixar uma 'can do attitude'... Felizmente para mim,  o Consulado do Brasil em Londres teve sempre esse tipo de atitude para comigo: sempre facilitaram, sempre aconselharam, nunca disseram que não. Cinco estrelas! E o de Lisboa é igual, porque dos emails que troquei com eles foram sempre super prestáveis e simpáticos, e sempre levaram em consideração os meus pedidos.

 

E claro, com uma experiência destas até dá vontade de renunciar à minha nacionalidade (Portuguesa) e meter os papeis para me tornar numa cidadã Brasileira ASAP!! É que não tenham dúvidas, aqui os Brasileiros têm muito mais apoio do consulado deles do que nós, portugueses, temos do nosso consulado.

 

Preciso de um milagre!

 

05
Dez09

Limpezas, limpezas e mais limpezas...

Little Miss Sunshine

Hoje decidi que era muito melhor pôr ordem na casa, arrumar as divisões do meu roupeiro, lavar roupa, aspirar a casa, pôr alguma ordem à minha volta porque nesta altura eu sinto-me tão perdida e desorientada e só limpando e arrumando é que estou bem...  Separei a minha roupa de Verão e esta semana vou escolher algumas peças para levar comigo para o Brasil.

 

Tenho uma pilha de trabalhos para corrigir ao meu lado, mas estou sem vontade de lhes pegar. Tenho de preparar uma aula sobre probióticos e estou mesmo sem o mínimo de  inspiração... Não me apetece saír de casa - mas também, com a chuva e o frio, por estes lados acho que não apetece saír de casa a ninguém! 

 

Até me esqueci de almoçar... Blah... Ando numa rica vida.


Espero que com o passar dos dias eu volte a reencontrar o meu equilíbrio e a minha motivação, se bem que, conhecendo-me como eu me conheço, só quando estiver a embracar no avião para Portugal é que me vou começar a sentir melhor. Nesta altura nem espírito natalício tenho, provavelmente porque também não fiz àrvore de Natal, nem comprei prendas nenhumas para a família...

 

Esta semana vai ser tão difícil.

 

 

04
Dez09

Fim de Semana à Porta...

Little Miss Sunshine

As sextas-feiras em Portugal eram sempre animadas, eu tinha sempre onde ir, sempre o que fazer... Podia sempre contar com o cafézinho da praxe depois do jantar, ou a reunião de amigos habitual antes de saír para a 'night'... Apesar de ter as minhas preocupações, a vida lá sempre parecia correr mais depressa do que me parece aqui. O irónico é que aqui os dias são mais curtos, trabalha-se muito mais, e por isso mesmo devia sentir-se o contrário. Mas não se sente.

 

Este fim de semana vai ser difícil. O Mr. Brasil voltou para o Brasil ontem à noite, e a minha casa parece-me vazia demais. Não tenho vontade de fazer nada. Não tenho sono. Não tenho fome. Só quero ir para Portugal - pelo menos lá tenho a minha família, e coisas para fazer, amigos para visitar, a vida é mais animada e não penso tanto (nem sinto tanto) a ausência do meu noivo...

 

Aqui só tenho o meu trabalho, e alguns amigos que ainda se vão preocupando comigo,  que me vão visitando, a minha nova família também... mas chega a hora de irem para casa (ou de eu ir para casa) e o vazio vem de novo e eu não sei como lidar com isto.  Por mais que o trabalho preencha a maior parte dos meus dias, não consigo que preencha o suficiente do espaço deixado pelas pessoas que gosto e que deixam o país...

 

Ás vezes ser emigrante tem destas coisas... O que estou a sentir agora já eu senti há uns anos atrás quando o meu grupo de amigos português daqui voltou todo para Portugal, depois de acabarem os estudos deles... Parece que estou a trabalhar no aeroporto de novo, em que as pessoas chegam e partem, mas eu fico no mesmo sítio. 

 

Este fim de semana vou receber as minhas compras online como sempre. Vou limpar a casa como habitual. Vou corrigir os trabalhos dos meus alunos. Vou ver tv. Vou esquecer que estou no Reino Unido. Vou tentar não pensar no vazio. Vou tentar não sentir tristeza. Vou tentar... De repente, viver de novo sózinha não me parece assim tão bom.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D