Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

09
Jun06

Sol, férias, oficializações e Portugal à vista!

Little Miss Sunshine

Afinal o exame não correu assim tão mal. Escrevi para lá umas boas 5 páginas para as duas questões que tinha, e apesar de deixar muita coisa de fora, meti a minha opinião que é mesmo o que conta para estes gajos! Pois é, e com este acabaram os Exames!

YUPIIII!

Finalmente, o merecido descanso, e melhor ainda, brindado com sol e calor de fartura! O martin tem estado de férias esta semana e temos saído para sítios espectaculares, lagos, campos, quintas, enfim... Não tenho parado quieta e até tenho um bronzeado muito fixe para quem vive em território Inglês há quase dois anos.

Estou certa de que meteria inveja a muito tuga que ainda não teve a possibilidade de ir à praia como deve de ser! hehehhe E começaram as férias da Uni, se Deus quiser fiz mais um ano com sucesso, e serei finalista para o ano que vem ( as licenciaturas aqui são só três anos! - E viva o luxo, porque a minha mana tem de queimar as pestanas por mais um ano em Portugal e, cúmulo dos cúmulos, para tirar o mesmo curso que eu!)

Mas como eu sou uma gaja imparável, já estou a pensar em fazer mestrado (Masters) assim que acabar o 3º ano. Estive a ver o programa que a universidade tem para Marketing e palpita-me que me vou "mestrar" em marketing e publicidade - o que é giro, porque eu sou um zero à esquerda quando o assunto é vender, mas tenho uma criatividade genial ( de acordo com o meu prof de Business - pois, e ele ainda nem deve ter lido o meu exame, depois de o ler vai ter a certeza de que eu sou uma pessoa extremamente criativa hehehehh).

Amanhã volto ao meu trabalho no supermercado porque ontem e hoje meti férias ( para supostamente estudar para o exame de hoje, mas em vez de estudar Witchcraft in England, fui estudar a fauna e flora abundante em Hertfordshire, debaixo de sol escaldante e evitando de preferência certos gansos e cisnes potêncialmente perigosos!!! - Loooooonga história...).

Eu e o Martin já namoramos oficialmente, isto é, desde o principio que namorávamos oficialmente só que preferimos manter as coisas entre nós devido ao "gossip" lá no trabalho. Só que hoje fomos às compras lá e toda a gente nos viu de mão dada e assim. Não, não nos beijámos, mas pronto, se o people não tinha a certeza, agora já sabem. Hoje também fui apresentada à familia dele. Eramos só para ir (supostamente) buscar os cães dele a casa dos pais para um passeio num parque lá perto (antes de se mudar para St. Albans).

Já agora, os parques aqui são monstruosos! Enormes pedaços de terreno com àrvores ( ou sem), mas com montes de relva e sempre, sempre um bruta lago com 10000000000 aves, sendo a maioria gansos e cisnes, patos e uns outros que eu não sei bem que tipo são, mas são todos pretos e depois têm uma risca branca que vai do meio da cabeça ao bico e umas patas que não têm membrana interdigital, mas pouco falta para isso... (bué de esquisitos).

Mas pronto, onde é que eu ía? Ah! Pois, eu acabei por ficar à conversa com o pai dele ( a mãe não estava), agarrámos nos cães e a mana dele veio connosco para passear os filhotes ( que são um amor - um chama-se Cosmo e a menina mais novita chama-se Florence). Passámos umas boas horas no parque, comemos um geladito e quando voltámos para levar os cães, a mãe dele tava lá, mas eu atrofiei-me toda e nem deu para falar muito com a senhora, porque daí a pouco está o Martin a chamar-me para nos irmos embora - foi bizarro!

Eu não queria isto assim, fiquei muito stressada e não estava muito apresentável sequer (estava com uns bruta calções mini em rosa-shock, um top preto, flip-flops pretas e uma mala rosa shock a condizer, perna toda ao léu e assim... OH MEU DEUS... só agora é que reparei como me soa mal isto tudo LOLOLOLOL

Bem, como se diz aqui, whatever!

Também já estou a contar os dias para Portugal - mal posso esperar ( para chegar lá, não pelo vôo... argh... só de pensar em entrar num avião outra vez dá-me um arrepio na espinha)!

Os meus amigos do aeroporto, onde eu trabalhava antes, vão-me fazer uma espera como é costume quando eu chego, e no dia 6 de Agosto já está combinado, é o meu aniversário e vou festejá-lo com o pessoal todo - vai ser um bocadinho triste no entanto, porque não vou ter a minha avó comigo no meu almoço de anos... Mas se puder vou lá pôr umas florinhas e dizer que a amo muito e dizer-lhe que um terço do que eu hoje sou devo-o a ela. Espero que ela esteja orgulhosa de mim lá em cima e que me proteja e me ilumine no meu caminho...

Bem, bateu tristeza... para levantar o moral, tenho de dizer que recebi um mail da minha amiga Cristina do aeroporto com fotos de Lisboa e que me iluminou a alma. Percebi que amo a minha terra, a terra onde nasci e na qual trabalhei e estudei e passei parte da minha infância também.

As coisas mudam mas o amor pela nação, apesar de estar às vezes escondido por raivas e tristezas passadas, vem ao de cima quando menos se espera, e o meu amor nacional veio quando vi aquelas fotos no slide de powerpoint. Eu sei que pertenço a Lisboa, mas o meu coração agora está aqui, e a verdade é que, como eu já disse ao Martin, a minha vida aqui corre sem sobressaltos de maior e vai em frente. Aqui eu sou eu mesma, o que não acontecia em Portugal, e aqui eu sou capaz de concretizar os meus projectos, algo que em Portugal eu acabava por preguiçar e não batalhar por nada.

Por isso, enquanto eu não me sentir preparada para vencer o desafio da inércia Portuguesa, vou ficar-me por aqui, mais que não seja para aprender um bocadinho mais da vida de emigrante, que no Inverno pode parecer errante, mas neste Verão vos digo, nunca estive tão certa das minhas escolhas e estou feliz, apesar de tudo o que me derruba e tudo o que me desorienta e me deixa triste.

A tristeza aqui dura pouco, porque quando uma porta fecha, alguém te abre logo outra a seguir, e neste caso, eu sou a pessoa a abrir a porta por mim, porque eu não me detenho com nada. O segredo em vencer está no trabalho, muito trabalho. Suar e batalhar. Acreditem, no fim, a vitória vai saber a panaché gelado numa tarde quente de Verão como a de hoje.

Beijos!

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D