Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

12
Fev07

A terra tremeu...

Little Miss Sunshine

Foi assim que descobri que em Lisboa e sul do País, um sismo na escala de 6.0 na escala de Richter atingiu a minha terrinha, com epicentro no cabo de S. Vicente. Como não tenho crédito na minha máquina de comunicação móvel, queria perguntar se está tudo bem... Mas deve de estar, porque as más notícias correm depressa e apesar de ninguém me retribuir os toques acredito que está mesmo tudo bem.

Como está o Fritada? Ele deve de ter sentido o raio da tremura... E a Tora-Bora? Ainda ontem vi aquele filme sobre os efeitos nefastos da poluição, sabem, aquele filme em que Nova York é atacada por tornados, e depois por tsunamis e depois por neve... até que chega a tempestada de frio... Bolas, aquele filme, na minha perspectiva, retrata o que nos espera daqui a uns anos valentes. Talvez não apanhemos essa camada de destruição, mas os nossos filhos certamente viverão a pagar os nossos erros de consumos energéticos e pouca poupança. 

Pensamos pouco nos outros. Eu faço questão de pensar na minha família, nos meus amigos e nos meus animais de estimação todos os dias. Mas para ser sincera, não penso muito nos meus vizinhos ou nestes estudantes todos à minha volta, enquanto escrevo isto no LRC (Learning Resources Centre) do meu campus.

Acredito que Lisboa um dia acordará molhada. Espero que seja só daqui a muitos anos e que a minha família se safe toda, mas vai acontecer. Aconteceu em 1755, não foi? Não sei, esta cena do aquecimento global afecta o magma e as placas téctónicas. Se a temperatura já é elevada debaixo da terra, com a temperatura a elevar na atmosfera, imaginem lá a pressão que não deve de estar por baixo dos nossos pés.

Um dia rebenta. E com isso hão-de vir as ondas, as mesmas que lixaram o sul da India e Sri Lanca uns anitos atrás... Foi há uns anitos atrás, não foi? Um ano, talvez. Eu não me quero armar aqui em profeta, mas vocês já alguma vez pararam para pensar nisto?

Pois... eu também não. Até hoje. E que faz sentido, lá isso faz. Temos a mania de prever tudo, vejam lá se o Instituto de Meteorologia e Geofísica preveu esse sismo? Ah pois é. Não preveu... Não somos donos da razão, nem do conhecimento. Cada vez temos mais tecnologia, mas continuamos limitados devido à nossa condição humana.  Não podemos prever com exactidão certas coisas que são naturais - desculpem-me mas o científico ilumina certos campos desconhecidos, mas não pode iluminar o que é natural e tem vida própria...

A matemática e a lógica não podem ser empregues em padrões de comportamento alternantes. É um facto. Podemos saber muito de núvens e de movimentos tectónicos, mas por mais informação que tenhamos, um dia a Natureza vira-se contra isso e origina fenómenos totalmente novos...

Ai, estou tão erudita hoje... Bem... Este palavreado todo só para dizer: reciclem, gastem pouca energia... Á noite uma casa não precisa de estar com os quartos todos iluminados, a não ser que vocês tenham medo do escuro... Têm...??? Pensem que amanhã são os vossos filhos a viver neste mundo ( e se Deus quiser, os meus também)... E eu não quero que as minhas crias sejam atacadas por magma fora de controlo, por rochas de gelo a cairem do céu ou por multi-tornados.

Obrigada.

 P.S. E viva o resultado do referendo, parece que Portugal (finalmente) evoluiu mentalmente e agora, mais do que nuca, estaremos lado a lado dos nossos irmãos europeus nesta luta pela legalização. Estou satisfeita com o resultado, se bem que a abstenção... oh meus amigos... não havia nexexidade... jjj jjj! 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D