Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

25
Set08

Pontos nos is.

Little Miss Sunshine

Os preparativos para o casamento arrancaram. Eu sei que a minha vida com o meu rapaz tem altos e baixos, e sei que não vale a pena tentar desculpar as atitudes dele com a cultura dele, mas a verdade é que eu gosto do gajo - com imperfeições e tudo. Não acredito que hajam casais 100% felizes. Até porque não há casais perfeitos. Na minha perspectiva, um casal com grande potêncial para a vida a dois, é aquele casal que barafusta, chateia-se, anda às turras e depois faz as pazes. É cansativo mas vale a pena, porque no fundo, é tudo um processo de adaptação.

 

O meu rapaz tem andado passado dos carretos, mas eu também não me insurjo contra isso. Cada um é como cada qual e se não resultar, cada um vai para o seu lado. Não sou grande apologista de divórcio, e sempre disse que na minha vida tentaria ao máximo escapar dessa sina. Mas na minha família, divórcios proliferam e só os meus avós é que se escaparam disso, provavelmente devido à geração a que pertenciam, e que condenava o divórcio puro e simples.

 

Casar com um indiano tem - como se diz por aqui - muitos 'perks'. Não é fácil como 2+2. As nossas maneiras de ver o mundo são diferentes. Ponto. São mesmo muito diferentes. Tipo, um nasceu num lado do mundo e outro nasceu noutro lado totalmente oposto. Mas casais entre etnias diferentes sempre existiram, e resistiram. Tenho o dobro do trabalho para me exprimir e para me fazer entender, mas a verdade é que o meu rapaz é um rapaz de ouro e será um pai perfeito para os miúdos (quando vierem, claro).

 

É honesto, e tem alguns problemas em entender como as coisas funcionam por estes lados, mas até eu às vezes me sinto estrangeira por estas zonas, apesar de já cá viver há 4 anos. Aliás, eu SOU estrangeira, quer queiramos quer não, e como tal, tenho inseguranças típicas por estar longe da família e dos amigos e dos pets.

 

Por mais 'tugas' que se encontrem aqui, por mais frango com piri-piri que se coma, as coisas serão sempre diferentes, porque o ambiente é diferente. 'Em Roma sê romano', não é 'em Roma sê Indiano'! Por isso já lhe disse que ele tem de mudar as atitudes dele de uma vez por todas e talvez esperar um pouco menos de mim, porque eu já carrego muitas responsabilidades às costas.

 

Hoje em dia as mulheres não são feitas para estar na cozinha, e eu já pus os pontos nos is sobre esse assunto. Recuso abdicar de uma carreira de sucesso para viver em função do marido, ficar em casa a tomar conta dos filhos, lavar roupa e fazer o jantar. Ele sabe. Eu sou clara nesse aspecto. Se ele quer uma ama, uma cozinheira e uma mulher a dias com benefícios nupciais, então que as contrate - ou, ainda está a tempo, pode sempre casar com uma indiana. A mãe dele saltaria de emoção, com toda a certeza.

 

O que ele não pode é esperar que eu me torne numa escrava do lar, quando desde o príncipio eu sempre lhe disse que essa não é a minha função. Se cozinho, é porque gosto de o fazer, não porque preciso. Aliás, eu podia jantar fora todos os dias, porque ganho para isso. Portanto, nesses aspectos os pontos estão bem visíveis e foram recentemente marcados a amarelo fluorescente. Se o menino está de folga, o menino tem de ser perspicaz o suficiente para entender que eu não quero chegar a casa e ver as coisas como há-de ir. Porque se eu deixo o quarto limpo e arrumado, quero encontrá-lo dessa forma. E ele vai ajudando, por isso não me posso queixar.

 

Claro, volta e meia dá-lhe 'VIPes', mas eu também tenho os meus, e posso ser uma grande 'bitch' quando quero.

 

A razão para este casamento avançar agora e depressa não tem a ver com um filho não planeado (calem-se já as cusquices nas hostes! O benfica jogou em casa recentemente...), mas sim com o fim do visto dele, que acaba em Janeiro. 

 

Além de que, desde Outubro 2007 quando fiquei oficialmente noiva, já andámos a falar em casar por esta altura - estávamos só mesmo à espera de acabar os nossos cursos. Agora que acabámos os cursos, casar vai-lhe abrir as portas para o visto de trabalho, e em dois anos, o visto de residência. Entretanto,  para poder encontrar um trabalho decente ele precisa mesmo do visto de trabalho. Eu já tenho o meu trabalho decente, por isso daqui a uns meses posso começar a pensar em ser mamã - que nesta altura é mesmo tudo o que quero... ***deve de ser o relógio biológico a dar horas***

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D