Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

E o céu azul brilhará...

Diário de uma académica portuguesa em Londres

16
Fev19

O que nos ensinam o espaço e as estrelas...

Little Miss Sunshine

Ontem fui até ao Observatório de Bayfordsbury, em Hertford, ver a lua, e aprender mais sobre planetas e galáxias. Descobri que o hidrogénio impera, que algumas das estrelas que vemos hoje no céu não existem mais, que a luz que elas emitem é uma luz que está no passado (apesar dessa luz estar no nosso presente). Que há forças electromagneticas que puxam e empurram galáxias inteiras, algumas chocam até contra outras. Saí de lá com uma série de perguntas na minha cabeça... Porquê? Como?

 

E quem me vai tirar este sentimento de insignificancia perante algo tão vasto, imenso e complexo?

 

Somos tão pequeninos.. O que acontece no espaço é tão maior que nós, muito do que se passa não tem ainda sequer explicação cientifica. Somos meros passageiros de uma série de reacções em cadeia. Por isso cada vez que passarem por uma fase menos boa, quando não souberem bem o que fazer para serem felizes, pensem no que está a acontecer fora do nosso planeta neste exacto momento, e na nossa incapacidade de mudar essas reacções em cadeia estelares, inter-planetárias e inter-galácticas. No entanto, mudar as circunstâncias da nossa vida (e da vida no nosso planeta) depende somente de nós e muitas vezes não o fazemos - mas temos a capacidade de o fazer! Porquê? Como?

 

Isto põe tudo em perspectiva, certo?

 

Não vamos fazer dos nossos negativos um caso digno de investigação astrofísica. Sejam felizes, sem medo. Ninguém o pode fazer por vocês.


IMG_2225.jpgView from the Bayfordbury Observatory by LSMattos Photographs @ INSTAGRAM

(15Fevereiro19)

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D